O momento da formação é um dos mais assustadores durante a faculdade. Estou pronto para o primeiro emprego?

É um sentimento que começa como um nó no estômago e se eleva através do seu corpo, parando em um nó na parte de trás da garganta. Preocupação – das ansiedades cotidianas ao pânico total – é um sentimento que todos experimentamos em relação a uma gama completa de problemas. Mas, para os alunos, há uma ansiedade que vem e volta nas suas cabeças: encontrarei emprego quando me formar? Passarei na residência veterinária? Que caminho devo seguir?

Link: https://cdn.pixabay.com/photo/2012/02/22/20/07/book-15584_960_720.jpg

Para todas as dicas de empregabilidade no mundo, não há como escapar do fato de que a perspectiva de deixar a universidade e encontrar um emprego pode ser assustadora.

“Ainda estou um ano longe da graduação, mas o desemprego é algo com o qual me preocupo diariamente”, dizem a maioria dos estudantes de medicina veterinária.

Uma pesquisa descobriu que, para 26% dos estudantes, o emprego de pós-graduação foi um dos principais fatores desencadeantes de sofrimento mental. Preocupar-se em conseguir um emprego está deixando muitos estudantes insatisfeitos.

Na medicina veterinária não é diferente. Devido a um aumento significativo de cursos de medicina veterinária no Brasil, a concorrência aumento assustadoramente nos últimos anos, tornando uma dificuldade de se posicionar no mercado de trabalho.

Do outro lado, o mercado brasileiro cresce vertiginosamente, se inovando, e trazendo novas oportunidades antes não existentes: Setor comercial de vendas, startups de tecnologia, aumento do número de programas de residência veterinária, entre outros.

Veja aqui um artigo sobre o mercado veterinário no Brasil.

É normal estar ansioso sobre o seu futuro, e é importante perceber que você não está sozinho.


Link: https://cdn.pixabay.com/photo/2017/03/27/13/03/book-2178586_960_720.jpg

Natalia, uma estudante de aconselhamento, diz: “Pode ser muito assustador pensar nisso. O medo e a preocupação do futuro podem me deixar chateada e, às vezes, irritada com os outros que têm emprego – embora eu saiba que não é culpa deles”.

Construir uma rede de apoio na universidade pode realmente ajudar. Seus amigos provavelmente estão se sentindo da mesma maneira, então pode ajudar a falar com eles sobre suas preocupações. Com certeza você não está sozinho nessa difícil fase.

Faça uso total do suporte disponível na universidade.

Em algumas faculdades já tem na disposição do seu campus um local específico de tratamento psicológico para os alunos, como é o caso da faculdade Pitágoras em São Luís – Ma.

Caso a sua faculdade venha a disponibilizar suporte, seja ele psicológico ou de orientação profissional é de suma importância que você faça total uso desses suportes enquanto estuda nessa instituição.


Link: https://cdn.pixabay.com/photo/2018/01/17/07/06/laptop-3087585_960_720.jpg

Formar um bom currículo durante a faculdade pode fazer diferença!

Para recém-formados com pouca ou nenhuma experiência de trabalho, atividades extracurriculares podem demonstrar habilidades importantes que são altamente valiosas no local de trabalho.

Veja aqui de que maneira você pode construir um currículo!

Eles também ilustram a capacidade de um indivíduo de gerenciar seu tempo e, muitas vezes, mostram um conjunto de habilidades leves e bem desenvolvidas em relação à liderança, treinamento, envolvimento da comunidade ou capacidade de jogar em equipe.

Uma das melhores opções que o recém formado em medicina veterinária tem logo após a formação é a residência veterinária. Ela trará conhecimento prático e técnico, com um suporte de orientador pelos primeiros dois anos de profissão. Isso pode ser uma transição interessante para enfrentar o mercado profissional.

 

Conheça nosso Curso Preparatório para Residência Veterinária!

Deixe um comentário