Olá amigos.

Estão abertas as inscrições para um dos concursos mais esperados na medicina veterinária, o de Auditor Fiscal Agropecuário do MAPA. Publicado no dia 21 de setembro no Diário Oficial da União (DOU), o concurso inicia suas inscrições no dia 02 de outubro.

O concurso público visa o provimento do número de 300 vagas. Segue um resumo com as principais informações contidas no edital.

REMUNERAÇÃO INICIAL: R$ 14.584,71 (quatorze mil, quinhentos e oitenta e quatro reais e setenta e um centavos).

NÚMERO DE VAGAS: 225 Ampla concorrência

15 Deficientes

60 Cota Lei nº 12.990/14

DATA INSCRIÇÃO: 02 ao dia 16 de outubro de 2017

VALOR INSCRIÇÃO: R$ 120,00 (cento e vinte reais)

LINK PARA INSCRIÇÃOESAF

DATA PROVÁVEL DA PROVA: 26 de novembro de 2017

Clique aqui para o EDITAL COMPLETO

REQUISITOS PARA INVESTIDURA NO CARGO:  O candidato será investido no cargo se atendidas as seguintes exigências:

  1. a) ter sido aprovado e classificado no concurso, na forma estabelecida neste Edital;
  2. b) ter nacionalidade brasileira; no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do disposto no artigo 12, §1º, da Constituição da República de 1988, e no artigo 13 do Decreto nº 70.436, de 18.4.1972;
  3. c) gozar dos direitos políticos;
  4. d) estar quite com as obrigações eleitorais;
  5. e) estar quite com as obrigações do Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino;
  6. f) ter idade mínima de 18 anos;
  7. g) ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, comprovadas por junta médica;
  8. h) possuir diploma de conclusão de curso de nível superior em Medicina Veterinária, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação e registro ativo nos conselhos regionais ou federal de Medicina Veterinária (CRMV ou CFMV);
  9. i) apresentar certidão negativa dos setores de distribuição dos foros criminais dos lugares em que tenha residido, nos últimos cinco anos, da Justiça Federal e Estadual;
  10. j) apresentar folha de antecedentes da Polícia Federal e da Polícia dos Estados onde tenha residido nos últimos cinco anos, expedida, no máximo, há seis meses;
  11. k) apresentar declaração firmada pelo candidato de não ter sido, nos últimos cinco anos:

I – Responsável por atos julgados irregulares por decisão definitiva do Tribunal de Contas da União, do Tribunal de Contas de Estado, do Distrito Federal ou de Município, ou ainda, por conselho de contas de Município;

II – Punido, em decisão da qual não caiba recurso administrativo, em processo disciplinar por ato lesivo ao patrimônio público de qualquer esfera de governo;

III – Condenado em processo criminal por prática de crimes contra a Administração Pública, capitulados nos Títulos II e XI da Parte Especial do Código Penal Brasileiro, na Lei nº 7.492, de 16/6/1986, e na Lei nº 8.429, de 2/6/1992;

IV – Punido com demissão ou destituição de cargo em comissão, por infringência do artigo 117, incisos IX e XI, e artigo 132, incisos I, IV, VIII, X e XI, ambos da Lei 8.112/90;

  1. l) apresentar outros documentos que se fizerem necessários, à época da posse.

4.1.1 – A falta de comprovação de qualquer um dos requisitos especificados neste subitem e daqueles que vierem a ser estabelecidos na letra “l” impedirá a posse do candidato.

 

 

Deixe um comentário